FERNÃO VELHO

Fernao17
A Historia da indústria têxtil em Alagoas, inicia-se exatamente em Fernão Velho, quando José Antonio de Mendonça, o barão de Jaraguá, inaugurou em 1858, a primeira fábrica de tecidos da então província. Foi um desafio daquele empreendedor, que deu certo. Por quase 140 anos, a fábrica funcionou passando pela fase do barão, de um comendador, outros industriais, até chegar a família de Othon Bezerra de Melo, de Pernambuco, que enveredou pelo ramo hoteleiro, desinteressou-se pelo têxtil, e acaba de fechar aquela unidade industrial. No apogeu da indústria têxtil, a fábrica Carmem, de Fernão Velho, chegou a possuir cerca de 4 mil empregados, que viviam no distrito com todo conforto e segurança, em casas padronizadas, com energia elétrica, água canalizada e rede de esgotos, alem e lazer completo, salário em dia e todos os direitos trabalhistas.

Os bailes do Recreio Operário, o Natal, o Ano Novo, o Carnaval, o São João e outras festividades são lembradas pelos moradores com muita saudade. O distrito industrial, sempre foi festeiro. Era visitado por gente da capital, Rio Largo, Satuba, Utinga e outras localidades servidas pela linha férrea.
Fernão Velho detém uma população de mais de 10 mil habitantes, bem superior a dezenas de cidades alagoanas. Sempre dependiam da fábrica. Com crise na industria têxtil, a fábrica foi reduzindo a produção, desempregando dezenas de trabalhadores que, aos poucos, se integravam em outros setores, em Maceió, e o distrito passou a servir mais para dormitório, com maioria passando o dia na capital e voltando a noite.

Fernão Velho em vermelho no mapa de Maceió

Confira nossa galeria completa.