Comissão ouve depoimento de Fátima Santiago contra Silvanio Barbosa por quebra de decoro

Integrantes da Comissão de Ética Parlamentar da Câmara de Maceió ouviram na tarde desta segunda-feira (20) a vereadora Fátima Santiago (PP), no processo impetrado por ela contra o vereador Silvanio Barbosa (PMDB), por quebra de decoro parlamentar. Participaram do depoimento, os vereadores Wilson Jr (PDT), presidente da comissão; José Márcio (PSDB), relator; Sílvio Camelo (PV) e Eduardo Canuto (PSDB).

Os vereadores fizeram várias perguntas à parlamentar com o objetivo de tirar dúvidas quanto aos motivos que a levaram a impetrar a ação. Fátima Santiago reafirmou que se sentiu desacatada por Silvanio Barbosa, durante discurso feito por ele na Tribuna da Casa na Sessão Ordinária do dia 09 de março deste ano. “Apesar de ele não citar diretamente meu nome, era em relação a mim a quem ele se referia. Disso não tenho a menor dúvida, porque sou a vereadora representante da comunidade do Salvador Lyra e fui a autora do requerimento que solicitava ao Poder Executivo a reforma e revitalização da Praça Plácito José da Silva, o motivo do discurso dele, além do que era a única parlamentar mulher ausente àquela sessão de março, fato citado por ele no discurso”, disse.

Fátima Santiago confirmou todos os argumentos usados na ação por quebra de decoro. “Nunca tive qualquer problema com nenhum parlamentar, ao longo dos meus quatro mandatos como vereadora. E com relação ao Silvanio Barbosa, sempre fui uma admiradora da vida de luta e vitória dele, por ser uma pessoa simples e preocupado com as questões sociais. Mas, não tenho mais idade para aguentar calada, agressões à minha honra”, destacou.

Depois do depoimento, os integrantes da comissão se reuniram para avaliar as informações e definir os próximos passos do processo. O vereador Silvanio Barbosa deverá ser chamado para prestar também esclarecimentos. “Ouvimos a acusação, agora queremos também ouvir o que tem a nos dizer o vereador Silvanio, dando-lhe amplo direito de defesa. Além dele, se for preciso chamar para prestar esclarecimentos outras pessoas, até citadas nos depoimentos, assim o faremos”, afirmou o presidente da Comissão Wilson Jr, informando que o depoimento dele ficou marcado para o dia 8 de agosto.

“Este é um processo que exige muita cautela e tranquilidade para se analisar todas as informações trazidas à comissão, quer sejam áudios e vídeos ou através de depoimentos. Só depois dessa análise criteriosa é que vamos formular o nosso relatório”, informou José Márcio.

Fonte: Assessoria